Anders Perander

Cada instrumento é uma peça única.

Responsável:
Anders Perander

Morada:
Travessa do Jordão, Nº 14 – 2º Esq.
1100-295 Lisboa

Telefone:
+351 96 482 87 53

Site:
www.andersperander.wixsite.com

E-mail:
anders.perander@gmail.com

Áreas de Trabalho

Construção de instrumentos de corda / Construção de instrumentos de percussão / Luthier

Maquinaria

Serra de mesa / Furadora de mesa / Lixadora

Área

15 m2

Aberta desde

2013
Anders Perander – Fotografias: Mariella Gentile

Frequenta o curso de luthieria na Ikata, na Finlândia, a única escola de luthieria nesse país e, paralelamente, estuda música.

Depois de frequentar várias disciplinas na faculdade, no ano 2000 decide-se pelo curso de lutheria na Ikata, na Finlândia, a única escola de lutheria nesse país. Contudo, durante o último ano do curso apaixona-se pela construção de barcos tradicionais em madeira, fazendo um curso de um ano nessa área. Trabalha posteriormente em marcenaria, na construção de barcos e de mobiliário durante cerca de três anos. Paralelamente, a sua carreira na música evoluía rapidamente, tendo cada vez mais concertos. Decide então dedicar-se à música e entra na Sibelius-Akademie na Universidade de Artes de Helsínquia. No quarto ano do curso faz um intercâmbio na Holanda, onde estuda percussão e acaba por ficar a viver.

Tem uma empresa de construção de cavaquinhos que vende online para todo o mundo.

Ao perceber que havia muita gente a tocar percussão, mas muito poucos a tocar cavaquinho, decide dedicar-se ao cavaquinho e, em 2012, volta à lutheria e constrói três cavaquinhos. Ao mesmo tempo, começa a construir platinelas, as partes metálicas dos pandeiros, um instrumento de percussão brasileiro, até que, com um colega, decide montar uma empresa para construção desse instrumento, que vende hoje online para todo o mundo. Quando se mudou para Lisboa, começou imediatamente a construir cavaquinhos, continuando a fazer restauros de instrumentos. Os seus clientes são essencialmente músicos. Na produção dos seus próprios instrumentos, dos pandeiros como dos cavaquinhos, destacaria sempre o mais recente, pois nunca se faz um instrumento igual.

Portugal tem instrumentos folclóricos muito diversos e estamos a viver uma espécie de renascimento relativamente ao interesse em construir peças de raiz.

Portugal tem instrumentos folclóricos muito diversos e estamos a viver uma espécie de renascimento relativamente ao interesse em construir peças de raiz. A área ainda tem espaço para crescer. Abriu recentemente um curso de luthieria em Montemor-o-Novo, na Ofício das Artes. Para Anders Perander, a centralidade da oficina não é essencial: é bom estar perto dos músicos — e muitos dos músicos vivem fora da cidade e na periferia, onde é mais fácil encontrar espaços maiores —, mas aí seria mais difícil o acesso aos clientes em geral.