Gravomanos

Trabalhamos com muitas ourivesarias e joalharias.

Responsável:
Elsa Silva, Pedro Silva

Morada:
Rua São Pedro Mártir, Nº 16
1100-558 Lisboa

Telefone:
+351 21 887 67 30

Site:
www.gravomanos.pt

Facebook:
@gravomanos

E-mail:
gravomanos@sapo.pt

Áreas de Trabalho

Carimbos / Gravação de peças de joalharia / Gravações a laser e computorizada / Gravador / Selos brancos / Sinalética

Maquinaria

Máquinas de gravação a laser e computorizada / Pantógrafo

Área

60 m2

Aberta desde

1981
Gravomanos – Fotografias: Mariella Gentile

Foi uma das primeiras empresas em Portugal a aderir à tecnologia de gravação computorizada, em 1992.

O pai estava no ramo e foi com ele que Pedro Silva iniciou o seu percurso. Veio trabalhar cedo para a Gravomanos com quinze anos, e, quando o proprietário se reforma, Pedro Silva fica com a firma. Aqui está desde há trinta anos. Elsa Silva começa a trabalhar no ramo por via do casamento e está na firma desde 2000. Na Gravomanos, oferecem-se serviços de gravação manual e mecânica, com pantógrafos de gravação em alto e baixo-relevo. Foi uma das primeiras empresas em Portugal a aderir à tecnologia de gravação computorizada, em 1992, sem deixar, no entanto, de continuar a aplicar uma gravação manual em objetos e jóias.

Na Gravomanos já se gravou uma salva de prata para o Papa João Paulo II, muitos brasões, sinalética e personalização de peças de joalharia.

O trabalho de gravação manual é feito de forma totalmente artesanal, permitindo conferir um maior grau de personalização às peças. Atualmente este tipo de gravação é utilizado exclusivamente para a gravação de brasões, filigranas, monogramas ou outros desenhos em ourivesaria.Na Gravomanos já se gravou uma salva de prata para o Papa João Paulo II, muitos brasões, sinalética e personalização de peças de joalharia. Fazem-se ainda carimbos, selos brancos, sinetes, punções e cunhos.

Para a Gravomanos é essencial estar no centro da cidade, pois é aí que se encontram os principais clientes e porque as ourivesarias e as joalharias com quem trabalham estão no centro.

Entre os seus principais clientes, encontram-se particulares que trazem as suas peças para gravar, lojas, como é o caso das ourivesarias Torres, David Rosas e Cartier, grandes empresas de sinalética e instituições como o Patriarcado e Câmaras Municipais. Para a Gravomanos é essencial estar no centro da cidade, pois é aí que se encontram os principais clientes e porque as ourivesarias e as joalharias com quem trabalham estão no centro.