Júlio Bragado

Não quero parar de trabalhar.

Responsável:
Júlio Bragado

Morada:
Rua Poiais de São Bento, Nº 40
1200-349 Lisboa

Telefone:
93 416 64 92

E-mail:
julio.jose.bragado@gmail.com

Áreas de Trabalho

Conservação e restauro de mobiliário / Decoração / Empalhamento / Estofador / Restauro

Maquinaria

Desengrossadeira / Máquina de disco / Compressor

Área

30 m2

Aberta desde

1982
Júlio Bragado – Fotografias: Alípio Padilha

Entre os seus trabalhos mais relevantes, refere o restauro do Palácio Foz nos Restauradores, em Lisboa.

Deveria ter sido empregado de mercearia, mas o destino muda-lhe a sorte: tinha doze anos quando começa a aprender o ofício, primeiro a marcenaria e depois, por volta dos catorze anos, o restauro. Trabalha em serrações, em carpintarias e em oficinas de estofos e, aos dezassete anos vem para Lisboa. Em 1978, começa a trabalhar por sua conta em móveis e estofos. Aprende por ter curiosidade pela profissão.

Entre os seus trabalhos mais relevantes, refere o restauro do Palácio Foz nos Restauradores, em Lisboa. Os seus clientes são sobretudo empresas públicas e privadas, ministros, profissões liberais. Para Júlio Bragado, os ofícios tradicionais dão acesso a um tipo de conhecimento que não é efémero e, em determinados ramos, como os do restauro e da marcenaria, justifica-se amplamente a sua manutenção, nomeadamente por razões ecológicas.

Os ofícios tradicionais dão acesso a um tipo de conhecimento que não é efémero e, em determinados ramos, como os do restauro e da marcenaria, justifica-se amplamente a sua manutenção, nomeadamente por razões ecológicas.

Estar no centro da cidade é essencial pois é onde as pessoas estão e, portanto, as oficinas têm que ser referenciadas, têm também de ter um lugar. Quer morrer a trabalhar e há quem tenha insistido para que mantivesse a oficina onde se encontra atualmente, num espaço que pertencia à família, ao avô da sua mulher.

Desde há muitos anos que é procurado por pessoas a quererem aprender o ofício, principalmente mulheres. Para Júlio Bragado, aprende-se com o trabalho e com o gosto pela profissão.