Tardoz

A certa altura interessei-me
pela manufatura de réplicas.

Responsável:
Isabel Colher

Morada:
Rua Padre António Ferreira, Nº 34 loja
1950-065 Marvila

Telefone:
+351 96 251 78 74

Site:
www.tardoz.pt

Facebook:
@tardoz

E-mail:
tardoz.isabelcolher@gmail.com

Áreas de Trabalho

Azulejaria / Cerâmica / Conservação e restauro de azulejo / Decoração / Manufatura de azulejo / Painéis de azulejo / Réplicas de azulejos / Restauro / Restauro de azulejo

Maquinaria

Fornos cerâmicos / Mesa de lastras / Rebarbadora / Máquina de corte de azulejo / Balança de precisão

Área

25 m2

Aberta desde

2011
Tardoz – Fotografia: Mariella Gentile

São sobretudo as instituições do Estado que a procuram, como Câmaras Municipais, Museus e os Monumentos Nacionais.

No final do Ensino Secundário decide tirar um curso de um ano de Cerâmica na Escola Secundária António Arroio, em Lisboa, e depois prossegue os estudos através do curso profissional de Conservação e Restauro de Azulejos, no Museu Nacional do Azulejo. Em 1993, quando acaba, abre oficina com dois colegas, dividindo o espaço com um deles ainda hoje. Faz muitos trabalhos in situ mas em 2001 decide dedicar-se especificamente à manufatura de réplicas, que já fazia anteriormente sempre que surgia a necessidade. E, porque este é um trabalho mais criativo, decide recuperar o trabalho em Cerâmica e explorar a azulejaria, dedicando-se a tempo inteiro às duas áreas.

Destaca como trabalhos mais relevantes: a Conservação e Restauro de todo o conjunto azulejar dos corredores dos confessionários do Convento de Cristo em Tomar e da Sacristia e nave central da Igreja de Nossa Senhora da Represa, perto de Cuba, Alentejo (azulejos do séc. XVII).

São sobretudo as instituições do Estado que a procuram, como Câmaras Municipais, Museus e os Monumentos Nacionais, mas também tem clientes particulares com projetos que consegue executar na oficina, sobretudo para a produção de azulejos novos. Contudo, o grosso do seu trabalho não passa por aí, mas sim pelas encomendas institucionais. Destaca como trabalhos mais relevantes: a Conservação e restauro de todo o conjunto azulejar dos corredores dos confessionários do Convento de Cristo em Tomar e da Sacristia e nave central da Igreja de Nossa Senhora da Represa, perto de Cuba, Alentejo (azulejos do séc. XVII).

Decide mudar-se para Marvila porque a renda era consideravelmente mais barata e não acha fundamental que este ofício se mantenha exclusivamente no centro da cidade. No entanto, nas fases em que tem pouco trabalho, ter um ateliê aberto ao público no centro tornaria mais fácil divulgar e vender as suas peças.

Para Isabel Colher, há cada vez mais pessoas a optar pela área de Conservação e Restauro. Hoje há licenciaturas, em pelo menos duas Universidades Públicas, e há muitos a escolher a área de azulejo. A nível da pintura, da manufatura de base, há menos gente.